O jornal britânico The Guardian exaltou a exuberância e a aparência curvilínea do Parque do Ibirapuera, que entrou para a lista dos mais belos parques apontados pelo jornal.

O Parque do Ibirapuera, localizado na Zona Sul de São Paulo, é um local onde os paulistanos aproveitam seu tempo livre para passear ao ar livre e aproveitar a paisagem natural, com toques artísticos de nomes como Burle Marx e Oscar Niemeyer. É um verdadeiro “recanto natural” bem no meio da cidade, que é capaz de fazer qualquer estresse desaparecer em questão de minutos.

E todo esse potencial foi reconhecido pelo jornal britânico “The Guardian”. Segundo uma reportagem publicada na última sexta-feira (dia 7), o parque e seus 221 hectares de puro verde bem no meio da cidade “são mais que essenciais”.

Há destaque na reportagem também para os trabalhos do paisagista Roberto Burle Marx e também para os projetos arquitetônicos de Oscar Niemeyer.  O jornal exalta a exuberância e a aparência curvilínea do parque. Segundo a reportagem, o parque por vezes é misterioso e por outras irrompe com suas cores poderosas.

Não só o jardim brasileiro está na lista dos mais belos apontados pelo jornal britânico. Encontramos listados o Buttes-Chamont; localizado na cidade de Paris; o Olmsted Parks, em Louisville ; o Boboli, que fica em Florença; o High Line da cidade de Nova York; o Hampstead Heath, que fica em Londres; o  Landschaftspark, que está localizado em Duisburg-Nord; o Park Güell  da cidade de Barcelona; Summer Palace, obra da cidade de Pequim; e o  Birkenhead Park que está em Merseyside.

Em nota divulgada, Wilson Poit, secretário responsável por assuntos de turismo da cidade de São Paulo, e também presidente da SPTurins, afirmou que o parque tem uma área invejável e é um dos maiores atrativos da cidade.

Quem nunca ouviu falar do Parque do Ibirapuera. Esse verdadeiro recanto natural bem no meio do caos da cidade de São Paulo é uma lembrança para todos nós que, às vezes, é necessário diminuir o ritmo e manter contato com a natureza. É uma verdadeira honra para São Paulo ter seu mais famoso parque comparado a outras belezas naturais ao redor do mundo. Reconhecimento mais do que justo, a uma beleza que, às vezes, passa desapercebida no meio da correria do dia a dia do paulistano.

Por Patrícia Generoso

Parque do Ibirapuera

Foto: Divulgação


Países pequenos são os mais dependentes do turismo e contam com histórias e paisagens maravilhosas que atraem muitos turistas.

Existem países que são extremamente dependentes do turismo, existem exceções, mas em sua maioria, essa lista é formada por países pequenos, mas com histórias e paisagens descomunais, que não detêm espaço para a prática de outras atividades e geram a dependência dos visitantes que movimentam a economia.

O turismo é uma indústria essencial para países que possuem esse potencial, vale ressaltar que não adianta apenas ter paisagens paradisíacas, pois questões que envolvem condições sociais, climáticas e culturais também costumam exercer uma ponte direta com a atividade, afinal, poucos são os que estão dispostos a visitar um país em meio a uma guerra civil ou com condições climáticas instáveis.

Quais os países mais dependentes do turismo e o que possuem de tão especial?

– Seychelles – Localizadas no sul da África, as ilhas são um colírio para os olhos de qualquer um, há divergências em relação ao número exato de ilhas, mas os estudiosos apontam em 114 ou 115 ilhas.

As águas cristalinas e a diversidade de sua flora e fauna fizeram das ilhas Seychelles um lugar desejado por turistas de todo o mundo. É possível realizar esportes aquáticos como o mergulho, por exemplo, e ver de perto a vida marinha exuberante que existe ali. As ilhas foram o destino escolhido por Kate Middleton e o príncipe William para a lua de mel.

As ilhas possuem acomodações para todos os tipos de gostos e a Floresta Vallée de Mai, situada na Ilha de Praslin e o Atol de Aldabra, localizado na ilha de Aldabra, são patrimônios mundiais da UNESCO.

O clima tropical e a diversidade de etnias são constantes presentes no lugar mágico e quase surreal, as ilhas de Seychelles são um espetáculo na natureza.

Ilhas Seychelles

– Cabo Verde – Localizado na África, com clima árido ou semiárido, suas 10 ilhas atraem milhares de turistas anualmente, o sol é uma constante, mas é ameno e seus visitantes buscam o descanso e a paz que formam uma combinação perfeita com o cenário cabo-verdiano.

Suas ilhas são divididas em 3 categorias: praia, montanha, ilha e montanha que são igualmente lindas e peculiares em suas extensões. Destaque para a Ilha do Sal (que tem esse nome devido à quantidade de sal produzido ali), suas praias de areia branca contrastam com o azul do mar e oferecem uma oportunidade única.

Para os amantes de escaladas, as ilhas montanhosas (Santo Antão, Fogo e Brava), oferecem oportunidades ecológicas e providas de muita aventura.

Cabo Verde

Malta – Localizada no sul da Itália, Malta é uma ilha, um lugar riquíssimo em história que espanta por sua arquitetura secular curiosa e diferenciada, a quantidade de hotéis é grande e também atende a todos os gostos e bolsos.

Uma história repleta de invasões, conquistas e segredos deram a Malta sua singularidade, seus palácios e igrejas encantam os turistas. Malta foge do convencional por sua vida noturna agitada e badalada e é conhecida por seus festivais de música eletrônica.

Alguns filmes hollywoodianos como “Tróia” e “O Gladiador” foram filmados em Malta, o que ressalta ainda mais o potencial histórico e cultural do lugar.

Malta

Fotos: Divulgação

Por Beatriz Duarte





CONTINUE NAVEGANDO: