Google Trips – Aplicativo de Viagens

  


Conheça aqui um pouco mais sobre o Google Trips, novo aplicativo de viagens do Google.

Viajar e conhecer lugares novos. Poucas coisas são tão boas quanto essa experiência. Por outro lado, planejar ela nem sempre é uma experiência prazerosa, já que são muitos os detalhes que precisam ser levados em conta para que tudo saia exatamente da maneira desejada. É a compra das passagens, a reserva na hora da hospedagem, a montagem de roteiro com os lugares que se gostaria de conhecer e outra infinidade de coisas.

Pensando nisso, o Google, a maior empresa multinacional de serviços de software e online e que hospeda e desenvolve uma série de produtos e de serviços baseados na internet, lançou na última quarta-feira, dia 6 de setembro, a versão em português do seu aplicativo Google Trips. Se até agora o planejamento de uma viagem era difícil, o app vem para colaborar nessa tarefa, facilitando a vida de seus usuários nesse sentido, já que engloba as 200 maiores cidades ao redor de todo o mundo.

Veja também:  União Europeia reforça direitos dos consumidores que adquirem pacotes de viagem

Ficou interessada nessa tecnologia e quer mais detalhes sobre ela? Então acompanhe a matéria e fique por dentro de tudo que diz respeito ao Google Trips. Vamos lá.

O que é o Google Trips?

O Google Trips é, como já falado anteriormente, um aplicativo que ajuda na organização de uma viagem, partindo de uma interface muito simples de manuseio. Assim, em um só lugar, você pode consultar reservas para hotéis muito rapidamente, verificar quais os restaurantes sugeridos para uma localidade, montar seus trajetos diários, se informar mais sobre o transporte público existente, ver quais os hospitais que estão próximos para o caso de uma emergência e muito mais.

Um sistema inteligente de planejamento

De forma a tornar mais fácil todo o planejamento, o Google Trips busca em seu funcionamento automatizar algumas tarefas que exigem, muitas vezes, bastante tempo dos seus usuários. Um exemplo disso é quando, por exemplo, alguém receber a sua confirmação de compras de passagens aéreas no seu e-mail.

Veja também:  Temporada de Cruzeiros Temáticos 2010/2011 - Várias Opções

A partir disso, o aplicativo irá usar algumas informações que constam ali para identificar quando será feita a próxima viagem e a sua duração. Baseado nisso, serão oferecidas guias de outras cidades que podem ser visitadas também.

Quem estiver em dúvida sobre que lugares e atrações deve conhecer, o Trips também irá sugerir locais atrativos e bem avaliados. É possível ‘favoritar’ esses pontos e consultá-los posteriormente em “Saved Places”.




É importante lembrar que o funcionamento do Trips ocorre somente mediante autorização da pessoa que o estiver utilizando. Sendo assim, não serão utilizadas informações pessoais caso o usuário não esteja de acordo com o tratado vigente.

Ainda, há a possibilidade de organizar os lugares que serão visitados e a sua ordem. Basta acessar a aba “Day Plans”. Com essa opção, além de montar todo o seu roteiro, ainda é possível seguir rotas que são oferecidas pelo app, sendo tudo mostrado em um mapa explicativo.

Todo o conteúdo que é acessado pode ser baixado para o seu computador, podendo ser utilizado na modalidade offline. Isso é de grande ajuda inclusive para quem está em outro país de visita, não sendo necessário para isso a compra de um SIM card local ou para quem está em uma região que não possui sinal de rede no seu celular.

Veja também:  Dicas de Pacotes de Viagem para a Páscoa 2017

O Google Trips funciona em quais sistemas operacionais?

O Google Trips está disponível de forma gratuita nos sistemas operacionais iOS e Android. Para fazer o download do app, basta acessar o site https://get.google.com/trips/ e ficar por dentro de tudo que está rolando.

Concorrência

Apesar de ser uma ideia inovadora em termos de viagens, já há no mercado outro aplicativo de planejamento de viagens. Trata-se do Trip It, uma outra opção para quem procura utilizar uma ferramenta para planejar a sua viagem. Apesar de estar disponível em uma versão grátis, há a possibilidade de se pagar por ele para a utilização de recursos mais complexos.

Kellen Kunz






Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *