Latam – Cobrança do Lanche em Viagens Nacionais

  


Empresa passará a cobrar por alimentos durante seus voos nacionais. Apenas água continuará sendo fornecida de graça.

A partir do dia 20 de julho de 2017, aqueles que forem fazer voos nacionais por meio da companhia aérea Latam terão uma novidade. A empresa não servirá mais comida de graça a seus passageiros. A partir de agora, a companhia irá oferecer um cardápio que contém 52 opções de bebidas e de comidas, e somente a água potável é que será servida sem que haja uma cobrança extra.

A princípio, entorno de 80 voos diários ganham a novidade, fazendo a interligação dos aeroportos de Bauru (interior de São Paulo), Brasília (Distrito Federal), São Paulo (Congonhas), Rio de Janeiro (Galeão), Maceió (Alagoas), Natal (Rio Grande do Norte), Recife (Pernambuco), Ribeirão Preto (interior de São Paulo) e Santarém (Pará). Com o passar do tempo, o serviço será espalhado para toda a frota nacional da companhia aérea.

Veja também:  Ranking das Companhias Aéreas Mais Seguras de 2016

Tendo preços entre R$ 4 (chá e café, por exemplo) e R$ 30 (para quem quiser consumir um espumante), os itens do cardápio se dividem em café da manhã/tarde; os sanduíches; as saladas e wraps; bar; bebidas e os snacks (salgados e doces). Esse cardápio pode ser consultado na página da Latam, na web.

Será aceito pagamento com cartão de crédito (bandeiras Mastercard ou Visa) ou em dinheiro. É importante que os passageiros estejam preparados para a novidade, considerando que muitas pessoas compraram a passagem com antecedência e acabam não se atentando para mudança como essa.

Sobre a bagagem




Outra questão da empresa se refere às bagagens. Desde o dia 24 de junho de 2017, a Latam começou a adotar também uma cobrança separada para as bagagens despachadas. O preço que se paga por esse serviço é entre R$ 30 e R$ 80, de acordo com o momento da sua contratação, para os clientes dos voos nacionais que fizerem a opção por passagens mais baratas.

Veja também:  Dicas para evitar mal-estar em viagens

No que se refere aos voos internacionais, o despacho da bagagem ainda é algo incluso, tendo sido feita alteração apenas no que se refere ao limite de duas malas pesando 32 quilos para duas malas com peso de 23 quilos (em alguns destinos específicos, como: África do Sul, EUA e Europa). Para os voos para fora do país o serviço de bordo continua sendo o mesmo.

Iris Gonçalves






Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *