Bumba Meu Boi do Maranhão pode se tornar Patrimônio da Humanidade





Caso aprovado Bumba Meu Boi pode se tornar o 6º bem cultural brasileiro a fazer parte do Patrimônio da Humanidade.

O Bumba meu boi do Estado do Maranhão poderá se tornar um Patrimônio da Humanidade.

Antes de entrar no assunto central da pauta, um pouco de história:




O tradicional Bumba meu boi, ou o boi-bumbá, consiste em uma espécie de dança ritual, que é parte do folclore popular brasileiro, região nordeste do território nacional, na qual personagens humanos travestidos de animais fantásticos realizam em tempos de festas, a qual gira em torno de uma antiga lenda que versa sobre a morte e a ressurreição de um boi.

Essa dança ritual tem um caráter folclórico muito representativo, não apenas de uma região do Brasil, mas pela beleza e tradição de todo o país, em termos de cultura. Não que a cultura do Brasil seja reduzida a isso, mas o Bumba tem um papel nesse rol artístico.


No que tange a esse ponto, em muitas cidades do território brasileiro, sobretudo na região Norte e no Nordeste, são realizadas, anualmente, algumas agremiações das chamadas “Bois", nas quais são efetuados os cortejos e (ou) outros modelos das referidas apresentações, que utilizam a figura do mesmo animal, as quais se apresentam, em certa medida, em caráter competitivo com o originário Bumba meu Boi.

Veja também:  Melhores Pontos Turísticos de São Luís (MA)

Esta comemoração festiva tem profundas ligações com as mais diversas tradições, oriundas de diversas nações, tais como a africana; as indígenas e até as nações europeias. Desse folclore participam, também, as comemorações religiosas católicas, estando muito associada ao período das festas juninas.

Origens: apesar de haver sido registrado primeiramente no Estado Pernambuco, o Bumba Meu Boi é muito mais popular no Estado do Maranhão. Deste modo, o tradicional Bumba meu Boi maranhense já foi reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e pelo Artístico Nacional (IPHAN) como uma das fundamentais criações de Patrimônio Cultural do Brasil.

Direto ao ponto:

A partir deste ano o folclore e comemoração anuais do Bumba Meu Boi, do Estado do Maranhão, poderá ser reconhecido como parte do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, promovido pela grande Unesco. Esse processo de candidatura está sendo analisado pelos gestores da Unesco e será discutido entre os dias 10 e 12 do mês de dezembro de 2019, ao longo da próxima sessão, que comporá a 14º reunião do Comitê Intergovernamental, a qual será efetuada na região de Bogotá, na Colômbia.

Veja também:  Onde Comer em São Luís (MA) - Melhores Restaurantes

Tal como foi citado acima, a tradição do Bumba meu Boi está devidamente reconhecido, por meio do Iphan, ou Instituto do Patrimônio Histórico e patrimônio Artístico Nacional, como mais um Patrimônio Cultural de nosso Brasil, desde o ano de 2011.

Assim, a tradição do Bumba meu Boi é reconhecida como uma espécie de “Complexo Cultural” devido ao fato de fazer congregar os diversos bens culturais que estão intensamente associados às demais manifestações culturais e tradicionais, sem ser uma cultura que se descaracterize, ou que descaracterize outras, quando se tocam e festejam juntas.

No que toca à expressão popular, o tradicional Bumba Meu Boi está repleto de performances dramáticas; performances musicais e também coreográficas, que no plano material, são anualmente apreciadas, apresentando um belo artesanato nas indumentárias; nos bordados feitos de couro do boi; pelos instrumentos musicais exóticos que são confeccionados de modo artesanal.

Veja também:  Onde Comer nos Lençóis Maranhenses - Melhores Restaurantes

Em caso de ser reconhecido como patrimônio da humanidade, o Complexo Cultural que compõe a festividade Bumba meu Boi se tornará o sexto bem cultural brasileiro a fazer parte daquela relação internacional de alto nível, a qual conferiu esse reconhecimento à Arte Kusiwa (Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi) no ano de 2003; reconhecimento ao Samba de Roda do Recôncavo Baiano, em 2005; reconhecimento ao Frevo como expressão artística de nosso Carnaval do Recife, em 2012; reconhecimento ao Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em 2013, e reconhecimento da Roda de Capoeira, em 2014.

Paulo Henrique dos Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *