Chapada Diamantina – Quando Ir, Passeios, Onde Ficar, Onde Comer





Conheça e confira as principais dicas de viagem para a Chapada Diamantina.

A Chapada Diamantina é um dos destinos mais procurados do Nordeste Brasileiro por quem procura aventuras em trilhas, cachoeiras e inesquecíveis paisagens naturais. Nesse post preparamos um mini guia completo para você que está programando sua viagem, quer reunir as melhores dicas e fazer uma viagem inesquecível!

Quando ir à Chapada Diamantina?

A Chapada Diamantina fica no coração da Bahia, uma região marcada pelo relevo de serras e a nascente de diversos rios que cruzam o estado. É um local que pode ser visitado o ano inteiro, cabendo ao turista decidir suas preferências.




Os meses de julho, dezembro, janeiro e fevereiro são a alta temporada, e embora a quantidade de opções de pacotes de viagens aumente bastante durante o período, os valores das passagens e hospedagens também sofrem uma variação significativa.

Durante o mês de agosto, a região também recebe uma quantidade maior de turistas estrangeiros, pois coincide com o período de férias de outros países.


Vale salientar que durante o verão na Chapada Diamantina (novembro a março) há aumento na quantidade de chuvas, e no nível da água das cachoeiras. O banho fica mais prazeroso, porém, é preciso estar atento pois algumas trilhas acabam ficando mais escorregadias e com dificuldades maiores em seus acessos.

Veja também:  Pacote de Viagem Páscoa 2011 - Mabu Parque Resort - Curitiba (PR)

O inverno conta com uma intensidade menor nas chuvas e queda na temperatura, o que acaba sendo uma vantagem quando se trata das trilhas maiores, que chagam até 25km de extensão. A diminuição no volume das águas também favorece a visita a algumas cachoeiras como da Fumacinha e da Mixila.

Quais os melhores passeios na Chapada Diamantina?

As opções de passeios para quem visita esse lugar encantador são inúmeras. É possível realizar alguns passeios sem o auxílio de guias locais, por possuírem trajetos com pouquíssima dificuldade. Algumas, entretanto, são apenas permitidas de serem feitas com o acompanhamento de profissionais cadastrados. Muitos visitantes optam por conhecer o local através de agências de viagens, pois essas já organizam grupos e roteiros, dão dicas de segurança e garantem mais tranquilidade aos turistas.

Passeios possíveis de serem feitos sem guia: Morro do Pai Inácio, Gruta Torrinha, Gruta Lapa Doce, Gruta da Pratinha, Cachoeira Poço do Diabo, Cachoeira dos Mosquitos, Poço azul, Poço Encantado, Cachoeira da Fumaça, Cachoeira do riachinho, Vale do Capão. Entretanto, a Cachoeira do Buracão e da fumacinha, por exemplo, há a exigência de contratação de profissionais, de forma individual ou em grupo de turistas.

Veja também:  Turismo Budapeste (Hungria)

Lembre-se que a presença dos guias é um fator muito importante, embora não seja sempre obrigatório. Eles conhecem a região, os atalhos, a biodiversidade do local, possuem dicas de segurança e conhecimentos em primeiros socorros. Pondere a respeito dessa decisão.

Afinal, onde se hospedar?

Essa é uma decisão muito pessoal do turista, a depender do estilo de viagem que deseja fazer. Como vimos, a Chapada Diamantina é uma região bastante extensa, compondo a geografia de 24 municípios baianos. Com isso, a depender do roteiro que o viajante decida fazer, as opções de hospedagem também aumentam. Como base para conhecer as atrações da região, seis cidades acabam sendo preferidas pelos turistas: Lençóis, considerada a porta de entrada da Chapada, Vale do Capão, Mucugê, Ibicoara, Andaraí, Igatu.

Nessas cidades se encontram a maior quantidade de campings, pousadas, hotéis e albergues, principalmente na cidade de Lençóis.

É importante mencionar que não há hotéis de alto padrão de luxo na região. As hospedagens, embora bastante confortáveis e elegantes, mantém um padrão mais descolado e rústico. Os preços são convidativos e muitos locais contam com a opção de café da manhã incluso. Há ainda a opção de se hospedar na casa de moradores da área, que abrem suas casas e recebem os turistas com muito carinho, refeições deliciosas e dicas imperdíveis.

Veja também:  Turismo se recupera e Brasil vira destino para estrangeiros

Dicas de onde comer na Chapada Diamantina

Há muito o que explorar na culinária da região. Além das comidas típicas baianas e seu tempero marcante, os turistas tem opções para todos os gostos.

Entre os principais restaurantes, na cidade de Lençóis, por exemplo, estão o Cozinha Aberta, com seu menu sofisticado e delicioso, perfeito para o almoço, o Bistrô Café do Mato e o Lampião Culinária Nordestino. Há ainda pizzarias, padarias, bares e restaurantes mais populares. Uma grande diversidade para agradar a todos!

Faça seu roteiro, combine os passeios com um guia local ou agência, e aproveita as maravilhas dessa região. As grutas, trilhas, cachoeiras e todas as atrações naturais estão de braços abertos para receber você e sua família. Aproveite o acolhimento do povo baiano e tenha uma excelente viagem!

Jéssika Evelyn Leitão Alves



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *