Categorias: ANACAviãoBagagem

Cobrança Extra de Bagagens nos Aviões – Empresas Estudam Cobrança

Apesar da liberação de cobrança extra para as bagagens, empresas devem manter o antigo sistema nos próximos meses.

Na última sexta-feira do mês de abril, dia 28, a Justiça Federal anunciou sua decisão em relação à cobrança extra por parte das companhias áreas sobre o despacho de bagagens, liberando assim este tipo de cobrança.

Contudo, embora muitos usuários esperassem que imediatamente após essa decisão as companhias aéreas já começassem a realizar esse tipo de cobrança, o que ocorreu não foi bem isso. Aliás, as companhias de viagens aéreas sequer possuem uma previsão sobre a partir de quando começarão a fazer este tipo de cobrança.

De qualquer forma, as empresas aéreas do país, desde o último dia 29 de abril, já estão liberadas para praticar a cobrança por bagagem, através do valor das passagens.

A informação inicial é de que as companhias em sua maioria, neste momento, estão estudando o assunto de forma interna e assim que algo for decidido, os seus clientes serão devidamente comunicados. Até que essa decisão, particular de cada companhia, seja comunicada, as coisas, ou melhor, a cobrança de passagens continua da mesma forma.

As companhias Gol, Latam e Azul declararam que ainda não possuem uma decisão definida sobre o fato de cobrar a mais pelas bagagens.

A Companhia Avianca Brasil anunciou que também pretende estudar melhor a questão e que nos próximos meses tudo continuará da mesma forma, ou seja, as passagens não estarão mais caras por causa de bagagens extras.

Desde o mês de fevereiro a Anac, que é a Agência Nacional de Aviação Civil, já havia estipulado novas regras em relação à cobranças de taxas extras por bagagens a serem despachadas nos voos nacionais e também internacionais.

Nesse sentido, foi estipulado que a bagagem de mão, que antes possuía o limite de 5 quilos, passasse para 10 quilos. Além disso, é possível levar uma bagagem de até 23 quilos sem que haja a cobrança extra. Contudo, se esse limite fosse ultrapassado os passageiros deveriam pagar a taxa extra.

Com a decisão do último dia 28, as empresas aéreas ganham a liberdade de criar suas próprias regras em relação ao despacho de bagagens, o que já acontece em companhias áreas de todo o mundo.

Dessa forma, as companhias poderão melhorar os serviços, valores e os consumidores terão a oportunidade de escolher o plano, os bilhetes e assim pagar por aquilo que realmente vão utilizar. O que vai gerar uma concorrência saudável entre as companhias, em que os clientes levarão a melhor.

Ao que tudo indica, pelo menos nos próximos meses tudo operará como já estava, contudo, as empresas com certeza estudarão a questão e irão apresentar suas decisões e que beneficiará os usuários.

Sirlene Montes

Posts Recentes

Os melhores destinos na Grécia que você nunca ouviu falar

Explore destinos escondidos na Grécia que oferecem uma experiência autêntica e longe das rotas turísticas tradicionais. A Grécia, com sua… Leia Mais

Viagem ao coração do Império Inca: roteiro de 8 dias pelo Peru

Explore o Peru com um roteiro de 8 dias, passando por Lima, Cusco, Vale Sagrado e Machu Picchu, descobrindo a… Leia Mais

A magia de Buenos Aires: um roteiro de 4 dias pela cidade do tango

Aproveite ao máximo sua viagem a Buenos Aires com um roteiro de 4 dias, explorando os bairros históricos e curtindo… Leia Mais

Dubai em 3 dias: roteiro perfeito para jovens viajantes

Conheça Dubai em um roteiro de 3 dias: descubra os melhores pontos turísticos e aproveite as atrações de uma cidade… Leia Mais

Turismo em Recife ganha novo impulso com o Novotel Recife Marina

O Complexo Porto Novo Recife, com o Novotel Recife Marina, é o mais novo destino turístico de Pernambuco. A capital… Leia Mais

Turismo rural no Alentejo: Experiências autênticas e inesquecíveis em Portugal

O Alentejo, com suas paisagens deslumbrantes e vinhedos renomados, está se destacando como um dos destinos turísticos mais procurados de… Leia Mais

Para fornecer as melhores experiências, usamos tecnologias como cookies para armazenar e/ou acessar informações do dispositivo. Não consentir ou retirar o consentimento pode afetar negativamente certos recursos e funções.

Política de Cookies