O Que Fazer em Fernando de Noronha – Roteiro de Passeios




Veja aqui um roteiro de passeios com as principais coisas que você precisa conhecer em Fernando de Noronha.

Você já percebeu que os roteiros de viagem parecem todos iguais? Tanto que você acaba fazendo a sua viagem inteira com as mesmas pessoas, como se tivessem combinado. No entanto, Fernando de Noronha, um dos locais mais paradisíacos do mundo, merece um roteiro especial que você vai conferir nesse post! Temos aqui umas dicas de substituições que você pode fazer, em relação ao que a maioria das pessoas prefere, para visitar o máximo de lugares possíveis e que proporcionarão maior aproveitamento de cada segundo de sua viagem.

Chegando em Fernando de Noronha

A primeira dica do nosso roteiro de passeios em Fernando de Noronha é: em vez de utilizar o trânsfer compartilhado, que será uma verdadeira perda de tempo, você pode optar por pegar um táxi. Em janeiro de 2019, as tarifas de/para a Vila dos Remédios variaram de R$26,00 a R$50,00. Se o valor do táxi estiver muito salgado, a tarifa do ônibus é R$5,00. A melhor coisa em relação ao ônibus é que, independentemente de onde você estiver hospedado, pode ter certeza que vai haver uma parada por perto. Vá até a pousada e deixe sua mala. Você ainda terá tempo de curtir um lindo pôr-do-sol na Praia da Conceição ou na Praia do Meio. Se não quiser ficar à noite na praia, você pode se dirigir ao Centro de Visitantes do ICMBio para comprar seu ingresso e ainda assistir à uma palestra no Projeto Tamar. O ingresso para o Parque Nacional custa R$106,00 para brasileiros e R$212,00 para estrangeiros, sendo que crianças com idade inferior a 11 anos e idosos com idade superior a 60 anos não pagam. O ingresso pode ser retirado online e tem validade de 10 dias, a partir do momento em que você retirar o cartão de acesso.

Veja também:  Turismo Foz do Iguaçu - Dicas de Passeios

Segundo dia

Nossa sugestão é que você troque o Ilhatour, que certamente estará abarrotado de turistas, por uma manhã inteira na belíssima Praia do Sancho. Esteja às três da tarde no Centro de Visitantes para agendar a Trilha do Atalaia ou algum outro passeio controlado dentro do parque. Como é realizada uma distribuição de senhas, é interessante você chegar antes para garantir o seu lugar. Caso chegue em cima da hora, você corre o risco de dar de cara com centenas de turistas, enfrentar fila e ainda não conseguir sua vaga.

Outros dias de viagem

Há alguns passeios "básicos" que o roteiro de passeio em Fernando de Noronha indica. Entenda esse "básico" como mandatórios:

  • Mergulho com tartarugas na Praia do Sueste;
  • Snorkel na Baía dos Porcos durante a maré baixa;
  • Aproveite a piscina natural que se forma durante a maré baixa na praia do Boldró;
  • Passeie de barco;
  • Comtemple o pôr-do-sol na Praia do Boldró.
Veja também:  Onde Comer em Porto de Galinhas - Melhores Restaurantes

Programas complementares

  • Dê uma voltinha de PlanaSub: a duração é de duas horas e o valor do passeio é de R$160,00. Não precisa de ingresso do parque, a não ser que o mergulho seja realizado no Sancho.
  • Visite o Projeto Navi: Você poderá observar cada detalhe do oceano através da lente de aumento construída no centro do casco. Você assistirá uma palestra no Museu do Tubarão e depois passeará durante 1h30 em lugares com riquíssima fauna e flora oceânicas. O valor do passeio é de R$200,00 por pessoa e precisa de ingresso do parque.
  • Reme em uma canoa havaiana por R$200,00 durante duas horas.
  • Trilhas: As trilhas dentro do Parque Nacional são agendadas e o número de visitantes que entram diariamente é controlado.
Veja também:  Vale Histórico de São Paulo - Passeios culturais em várias cidades

Com essas informações, com certeza você vai aproveitar um passeio tranquilo e que se tornará uma lembrança inesquecível, uma viagem que você com certeza vai querer repetir muitas e muitas vezes. Você já foi para Fernando de Noronha? Deixe um comentário compartilhando suas impressões sobre os lugares e atividades que sugerimos em nosso roteiro de passeio para Fernando de Noronha.


Escrito por: Jéssica Lima Cochete



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *