Quando Ir para Jericoacoara – Melhor Época para Viajar



Saiba aqui qual é a melhor época para viajar e conhecer Jericoacoara.

Se o paraíso fosse no Brasil, ele certamente seria em Jericoacoara, no Ceará. O mar transparente, a areia fininha, as lagoas límpidas, as dunas e o famoso pôr do sol formam o cenário ideal para passar as férias.

Porém, para quem deseja planejar a viagem com antecedência e está pesquisando sobre a melhor época do ano para visitar o destino, é interessante saber que qualquer época do ano é propícia para a visitação.



No entanto, o segundo semestre é considerado o período ideal, pois a possibilidade de chuva e céu nublado é praticamente nula.

Entre janeiro e junho, a incidência de chuvas já é maior. Contudo, os maiores índices de precipitação ocorrem entre março e abril. Nesses dois meses, a média histórica de chuvas é de 300 milímetros. Já o mês de maio costuma ser chuvoso, porém, com um índice um pouco menor, de 200 milímetros.



Outro detalhe é a alta temperatura. Não bastasse estar no clima semi árido do Nordeste, Jericoacoara ainda fica no litoral, banhado pelo oceano Atlântico, elevando assim os termômetros.

Veja também:  Pacotes para Jericoacoara CE - CVC Turismo

Temperaturas chegam a 35ºC nos meses mais quentes

Os organismos de previsão do tempo têm anotado temperaturas de 22ºC, nos meses de inverno, e até 35ºC nos demais meses. Mas o turista não precisa se preocupar com o calor intenso, pois Jericoacoara sopra um vento refrescante, típico da região litorânea.

Os meses de alta temporada estão concentrados em janeiro e julho, que é época de férias escolares. Sendo assim, quem quer fugir do movimento deve escolher um mês mais neutro para o turismo. Por isso, novembro ou a sequência após o Carnaval tornam o pequeno vilarejo mais tranquilo.

Mas uma dica de ouro para quem está buscando a melhor época para visitar Jericoacoara é entre a metade de junho e o final de julho. Sabe por quê? É justamente nessa época que o Sol se põe dentro da Pedra Furada, uma das atrações turísticas de Jericoacoara.

Por falar em Pedra Furada, ela é uma formação rochosa com aproximadamente cinco metros de altura, com um buraco no meio, esculpido pela própria natureza.

Veja também:  Réveillon de Fortaleza (CE) 2017 - Atrações

Por volta das 17h30, neste período, o sol se despede dos turistas “por dentro” da pedra, fornecendo um espetáculo natural gratuito de emocionar os visitantes.

Pôr do sol é uma atrações de Jericoacoara

Mas nas outras épocas do ano Jericoacoara também oferece um lindo pôr do sol visto das dunas ou até mesmo do mar, já que o sol se põe no horizonte azul do oceano.

Nos últimos anos, uma outra opção para apreciar o pôr do sol de Jericoacoara tem sido o Café Jeri, na Rua do Forró. O bar, com música ao vivo e mesas ao ar livre, é um dos locais mais badalados de Jericoacoara. Quem deseja reservar um lugar especial para apreciar o entardecer deve chegar por volta das 17h e esperar o espetáculo natural.

Pode-se dizer que a região tem um turismo tardio. A praia de Jericoacoara fica no município de Jijoca de Jericoacoara, com cerca de 17 mil habitantes. Até os anos 80, a praia não passava de uma simples ilha de pescadores.

Veja também:  Beach Park Suítes Resort - Promoção para 4 dias

Turismo começou a se desenvolver no final dos anos 80

Mas em 1987, o jornal norte-americano The Washington Post publicou uma reportagem das praias mais exóticas e escondidas do mundo. A reportagem, sem querer, reforçou um conceito que já vinha do século 17, quando se acreditava que a cordilheira de dunas da região dificultava o acesso de exploradores portugueses, que nem passaram pela região.

Sendo assim, a região ficou por muito tempo pacata, sem turistas. A partir da divulgação das belezas do local, os visitantes voltaram os olhares para Jericoacoara, que hoje é um dos destinos mais procurados do litoral nordestino.

Dessa forma, uma série de medidas foram tomadas para preservar o local e mantê-lo quase intacto, como era nos séculos passados. Pousadas e quiosques de lanches tentam repassar aos turistas a necessidade da preservação. Tanto é que cada turista paga uma taxa diária de R$ 5 pela permanência neste verdadeiro santuário natural. Somente crianças abaixo de 12 anos e idosos maiores de 60 anos estão isentos do pagamento da taxa.

Maria Gizele da Silva

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *