Viajar é o sonho de muitas pessoas e Amsterdã é um dos lugares mais visitados por turistas brasileiros. Se você está pensando em ir para lá, mas tem medo do quanto pode gastar com os passeios, aqui você vai conferir algumas dicas de programas gratuitos.

A capital holandesa reabriu o museu Rijksmuseum após passar por dez anos de renovação. Outro museu interessante é o Van Gogh Museum, cada um deles tem dias que não são cobrados ingressos, por isso é importante ficar atento à agenda de programação. Para quem não quer arriscar, o centro de Amsterdã já equivale por um museu e conhecer as suas ruas não custa nada.

Passear pelos canaisé outro programa que os turistas adoram. Pelo passeio é possível conhecer a arquitetura de mansões do século 17, prédios estreitos e armazéns restaurados. O início dos canais é em Singel, trecho marcado por lindas flores flutuantes. Na sequência estão os canais Herengracht, Keizersgracht e Prinsengracht.

Os bares são um encanto a parte. Os famosos “brown cafes” são pequenos bares em madeira escura sendo um ambiente muito aconchegante e bonito.

O pátio Begijnhof é um local que já foi até cenário de novela, tamanha é sua beleza. É um pequeno pátio rodeado por casas exuberantes construídas no século 18. Ele fica bem no centro da cidade, por isso é de fácil acesso ao comércio.

Por Jéssica Posenato


Há muito que se ver na capital holandesa. A começar pelos cruzeiros pelos canais da cidade. Em terra firme, o turista pode fazer visitas com um guia pelas ruas do centro sem precisar pagar nada. Nessas ruas há imensos cafés e restaurantes que não podem deixar de ser desfrutados. Lembrando que um dos pratos típicos holandeses é Batatas Fritas com maionese.

Também no centro há um lugar que não deve deixar de ser visitado, o Museu Van Gogh. E para quem gosta de ter um pouco de contato com a natureza, o parque Vondelpark é parada obrigatória.

Os turistas que gostam de curtir a noite na cidade a dica é ir até o Red Light District. No verão é possível fazer visitas de bicicleta com guias. Aliás, as bicicletas são um grande meio de transporte em Amsterdã e por isso, ao andar nas ruas as faixas exclusivas para esse tipo de veículo devem ser respeitadas.

Para aqueles que preferem usar o transporte público a dica é sempre validar o bilhete para que não se tenha que pagar uma multa de 60 Euros. Outra boa dica é não ir de carro para o centro da cidade.

Por Karin Földes


A Amsterdã dos parques, coffee shops e Red Light District faz parte de um roteiro mais voltado para o turismo quase que industrial desse país europeu cujo comércio é um aspecto historicamente inscrito no perfil da Holanda.

Um interesse lado da cidade são os tradicionais mercados, onde você pode encontrar de frutas, carnes, peixes a roupas, sapatos, sáris, livros e muito mais. Alguns estão abertos quase todos os dias como o Albert Cuyp, outros são mais específicos como o Mercado das Flores e o Mercado de Livros localizado no distrito de Spui.

Para os famosíssimos souvenir, fica a dica do Mercado de Waterlooplein. Lá você pode encontrar souvenir tradicionais, como as tulipas em miniatura ou os sapatos de madeira. Quem procura por algo mais customizado, podem ser encontrados itens para decoração e tecidos africanos e indianos, bem como esculturas e pinturas.

Por Christiane Falcão


A capital oficial da Holanda, Amsterdã, é um dos destinos mais procurados pelos turistas por seus monumentos históricos e sua diversidade cultural. Aliás, a diversidade de culturas, idéias e opiniões está presente na sociedade do país que prega o respeito às minorias e as diferenças.

Ao chegar à cidade é impossível não se render ao meio de transporte mais utilizado, a bicicleta.

Entre os monumentos históricos de Amsterdã se destacam a casa de Anne-Frank, onde judeus se esconderam dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, e o Museu de Van Gogh.

O país é muito famoso pelos seus canais, e em muitas cidades o transporte fluvial é muito utilizado, como por exemplo,Roterdã que possui um dos maiores portos do mundo e é rota de importação e exportação na Europa.

Aos brasileiros que desejarem conhecer o país é importante saber, quem for permanecer no país por até três meses não precisam de visto. Para entrar na Holanda basta ter um passaporte válido, comprovação de sustentabilidade pormeios financeiros e passagem aérea com data de retorno.

Por Levi Rocha





CONTINUE NAVEGANDO: