Medida passará a valer a partir do dia 1º de maio de 2017.

Se você sonha em viajar para o Canadá, confira aqui uma boa notícia. O Governo Canadense informa que estará mais flexível para a entrada de brasileiros no país a partir de 1º de maio de 2017 (segunda-feira).

Quem já esteve no país na última década com visto de residente temporário, mesmo que agora esteja fora do prazo de validade, ou ainda possua visto válido como não imigrante para os Estados Unidos, será dispensado de emitir novo visto para ir ao Canadá. As visitas devem ser por motivo de lazer ou para trabalho temporário. O máximo de tempo do visitante no país é de 6 meses. Porém, o tempo será estipulado pelos funcionários da fronteira, que normalmente determinam um tempo menor.

Para viajar sem visto é necessário fazer um requerimento para autorização de viagem. Conhecida como Electronic Travel Authorization (eTA), em português Autorização Eletrônica de Viagem, deve ser solicitada no endereço eletrônico da Embaixada do Canadá no Brasil. Os interessados devem pagar o valor de C$ 7 dólares, aproximadamente R$ 16, a fim de obter a autorização. A liberação é conectada de modo automático ao passaporte do turista brasileiro. Desse modo, não demora para ser emitida. O documento terá duração de 5 anos ou até expirar o prazo do passaporte.

Aqueles que não podem solicitar a autorização de viagem ao governo canadense devem solicitar o visto normalmente. O preço custa C$ 100 dólares canadenses, cerca de R$ 298. No Brasil, existem centros para solicitar vistos nas cidades de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

O anúncio dessa medida foi realizado pelo Canadá em outubro de 2016. A proposta é facilitar ainda mais a entrada dos brasileiros em terras canadenses. O país é um dos preferidos dos brasileiros no que diz respeito a viagens para estudos, pois tem custo menor, clima mais ameno, é bilíngue e multicultural.

Além do inglês, outro idioma falado no país é o francês. No total, há 10 províncias no Canadá. Politicamente o país constitui-se de uma democracia parlamentar. Assim, é governado pelo primeiro-ministro.

Aproveite a oportunidade para viajar e conhecer o Canadá. Aqueles que desejam se tornar imigrantes e trabalhar no país, devem dar entrada no visto na embaixada. Acesse outras informações no site.

Melisse V.


Confira aqui algumas dicas caso esteja planejando imigrar e morar no Canadá.

Se mudar de país seja para estudar ou trabalhar não é uma tarefa fácil. A decisão fica ainda mais complexa quando essa mudança envolve a família. As adaptações ao novo ambiente é só um dos vários obstáculos que serão enfrentados. Para imigrar legalmente é preciso atender a uma diversidade de condições que precisam ser analisadas atentamente.

Logo abaixo trazemos para você algumas dicas do que fazer e quais os primeiros passos que devem ser tomados se o plano for se mudar para o Canadá, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros.

Imigração:

Visitar o site da imigração, em um primeiro momento, pode parecer algo de outro mundo dada a quantidade de informações que ali vamos encontrar. Mas é necessário e com o tempo dá pra se acostumar e localizar melhor os tópicos. É indicado para esclarecer algumas dúvidas mais gerais. Mas é sempre bom procurar a ajuda de uma consultoria para ficar por dentro de temas mais pontuais e específicos. Neste link você pode conferir uma lista de alguns profissionais credenciados pelo governo canadense.

Habilitação:

Antes de se mudar de fato é preciso saber se a pessoa pode morar no Canadá. Sobre este ponto o site do governo do país pode te ajudar.

Visto de Casal:

No caso de casais, um dos cônjuges entra como aplicante principal enquanto que o outro vai como dependente. É mais uma questão da legislação canadense. Por exemplo, o aplicante principal é que fica responsável por boa parte da comprovação de renda. Caso o aplicante principal vá para o Canadá a estudo, o cônjuge não precisa tecnicamente ir também estudar. Aliás, ele ainda pode trabalhar legalmente no país. Acesse esse site e veja como pode ser feita a comprovação de renda pelo aplicante principal.

Visto dos filhos:

O casal pode fazer uso do sistema Express Entry ou até mesmo algum outro tipo de aplicação destinado a imigração. Se tiver filhos vale também buscar o visto de turismo ou de visitante. Lembrando que isso já dá direito às crianças para estudar na educação pública do país, já a partir dos cinco anos.

Express Entry:

O governo canadense, desde 2015, tem feito o uso desse sistema. Basicamente ele faz a seleção de trabalhadores que querem se mudar para o Canadá. O perfil do interessado é analisado online. O cadastro pode ser acessado por empregadores e pelo governo do Canadá. Estes por sua vez, podem convidar determinados profissionais para fixarem residência do país. Aqui você pode conferir maiores informações sobre o sistema.

Documentação:

Os documentos exigidos podem variar conforme algumas situações até porque de acordo com o caso, o consulado canadense pode solicitar alguma outra documentação. De qualquer forma os principais são:

– Cópia do RG de cada membro da família

– Duas fotos 3×4

– Cópia do passaporte

– Cópias da Declaração de Imposto de Renda

– Cópias dos três últimos holerites ou pró-labores

– Extrato bancário ou aplicação fixa

– Carta convite, no caso de visita a algum parente que more no Canadá.

Visite também os links abaixo para obter maiores informações nessa nova jornada.

Site sobre imigração do governo do Canadá;

Consulado do Canadá em São Paulo.

Por Denisson Soares


A entrada de turistas no Canadá ficará mais facilitada e menos burocrática a partir de 2016.

Muitos brasileiros sonham em viajar para países do primeiro mundo. É o caso do Canadá, que antes exigia um processo mais burocrático, incluindo a necessidade da solicitação do visto de turista para entrar em território canadense.

A internet mostra-se como propulsora no propósito da desburocratização, pois encurta as distâncias e faz com que a informação chegue ao seu destino correto em frações de segundo.  No caso do Canadá, o que antes era demorado e difícil, hoje está se tornando mais rápido e fácil para turistas de alguns países do mundo.

O grande motivo para esse processo burocrático mudar, foi a reflexão acerca dos incentivos ao turismo, crescimento econômico e comércio do Canadá. Sendo assim, a partir de março do ano de 2016 não será mais necessário solicitar um visto antes de ir ao país.

Entretanto, essa medida não serve para todos. É preciso que os interessados já tenham pedido um visto para o Canadá nos últimos 10 anos, ou que possuam um visto de turista americano válido, e cheguem ao país por via aérea. Sendo necessário apenas preencher uma autorização eletrônica de viagem – o ETA.

Para os demais que não se encaixam no caso acima, o processo, infelizmente, continua o mesmo que o utilizado anteriormente ao ETA.

Os participantes do ETA serão pré-selecionados, a fim de identificar passageiros que possam oferecer algum risco ao país da América do Norte.

Engana-se quem pensa que os brasileiros serão os únicos beneficiados por esse novo sistema. Também serão beneficiados os cidadãos dos seguintes países: Bulgária, México e Romênia.

Esse tipo de abordagem permite que o Governo do Canadá melhore os requisitos de rastreio de viajantes individuais, ajudando tanto o estado – através do monitoramento com base no risco individual de cada viajante – quanto o próprio viajante de baixo risco – pois este sistema agiliza e facilita a vida dos que desejam ir para o Canadá.

Por Júnior Beluzzo

Passaporte para viagem ao Canadá

Foto: Divulgação


A CVC traz novos roteiros de programação no Havaí, Alasca e Canadá, feitos especialmente para o público brasileiro e conta com assistência completa a esses viajantes. Serão apresentados locais pouco explorados pelos brasileiros e que possuem destaques culturais e também naturais; além da companhia de guias especializados.

O roteiro Costa Oeste Sobre Trilhos é um passeio de trem entre Vancouver e Calgary, visita ao Lake Loise, Columbia Icefields – um campo de gelo nas montanhas canadenses – um passeio de Snocoach (ônibus feito para neve) e uma visita ao Butchart Gardens, entre outros lugares.

O Alaska Glacial é um roteiro terrestre de cinco noites e muitos passeios pelas geleiras, entre eles o cruzeiro pelo Parque Nacional Chugiach, uma visita ao centro de observação de animais silvestres e também apreciar o pico mais alto da América do Norte, o Monte McKinley, quando o tempo estiver bom e sem nuvens.

Já no Havaí, são pacotes de cinco, sete e dez noites no roteiro Aloha Havaí, visitando as principais ilhas do arquipélago com city tour, traslados e seguro viagem.

Para informações sobre preços, datas de saída e reservas, acesse o site www.cvc.com.br ou consulte o agende de viagens de sua confiança.

Por Danielle Vieira


A Magic Cities é uma espécie de empreendimento que tem o intuito de te levar para conhecer as melhores cidades do Canadá.

Um dos pacotes, o City Pack Montreal conta com quatro noites de hospedagem com café da manhã, traslados regulares de chegada e saída, visita panorâmica (meio dia) em Montreal, visita (dia inteiro) de Quebec com guia local em inglês e cartão de assistência.

Há ainda o pacote Fly & Drive que passa por Toronto, Ottwa e Montreal.  O primeiro pacote sai por 1.891 dólares ou 3.536 reais e o segundo por  2.227 dólares ou 4.164 reais.

Para mais informações consulte o site www.magiccities.com.br

Por Victor Gonçalves


A empresa Magic Cities disponibilizou vários pacotes de viagens para o Canadá que saem em conta e valem a pena.

O pacote City Pack Toronto conta com quatro noites de hospedagem com café da manhã, traslados regulares de chegada e saída, visita panorâmics (meio dia) de toronto, visita (dia inteiro) de Niagara Falls e cartão de assistência.

O pacote sai por 1.940 dólares ou 3.627 reais, se convertidos.

Você pode consultar o pacote tanto pela Agastur telefone 11 3067 0900, com a Flot telefone 11 4504 4500, com a Monark com o telefone 11 3235 4322 ou com a Soft Travek com o telefone 11 3107 99 99.

Mais informações no site www.magiccities.com.br

Por Victor Gonçalves


Há quem diga que foi intromisssão demais do ser humano ousar construir uma estrada por entre as montanhas rochosas canadenses. Mas como construíram, cabe aos viajantas a incrível experiências de percorrê-la. Nos mais de 200 quilômetros da highway, entre Banff e Jasper, no sul do Canadá, há glaciares, cânions. florestas, cachoeiras (com mais de 120 metros), águas termais e, dizem, 2 mil lagos.

Quase tudo dentro de quatro parques nacionais cheios de estrutura e nos quais, com sorte, você vai dar de cara com alces, corvos, cervos, lobos e ursos.

Há uma geleira, a Athabasca e lagos formados pela neve derretida que corre montanha abaixo, além lagos de cor verde- esmeralda e azul-turquesa.

A época do ano mais barata para ir ao Canadá é na época do nosso carnaval aqui, quando em baixa temporada os preços da passagem caem pela metade.

Por Victor Gonçalves


A cidade de Quebec (Ville de Québec), no Canadá, é definitivamente um pedaço da Europa em terras americanas, embora sua personalidade seja tão única que a cidade torna-se absolutamente incomparável. Suas casas antigas, erguidas em épocas ancestrais, junto com suas belíssimas capelas e igrejas históricas e também sofisticadas pontes de pedra, proporcionam a Quebec um cenário único. O tempo lá parece ter parado e os passeios pelos centros históricos podem ser feitos inclusive de charrete.

Conhecida como sendo a capital do inverno, Quebec atrai turistas do mundo inteiro por causa de suas quatro estações de esqui. No inverno a neve toma conta das ruas e inúmeras esculturas de gelo surgem pelas ruas e calçadas. Um dos grandes atrativos turísticos da cidade é o Château Frontenac, onde há uma coleção de aconchegantes cafés e creperias, além de várias boutiques e lojas sofisticadas. Lá também é encontrada uma muralha de quatro quilômetros chamada de Cidadela. A muralha circunda uma área da cidade chamada de Velha Quebec.

Por Juliete Lunkes

Adição do editor: outra atração é o Hotel de Gelo (Hôtel de Glace), que funciona no inverno. É um hotel construído inteiramente de gelo, incluindo camas, esculturas, etc. Convém ir bem agasalhado, no entanto, pois o hotel fica num descampado onde bate um vento muito gelado… e é desnecessário dizer que lá dentro é muito frio.

A cidade tem um estilo de vida muito próprio, o que se reflete até nas casas, com suas portas altas e escadas para que as pessoas possam sair durante o longo inverno sem ficar com as portas presas pela neve. E o atrativo não é só no inverno não: no verão é interessante notar como o a vida muda. As pessoas tiram suas grandes motos e seus Porsche conversíveis de suas garagens e saem desfilando pelas ruas (com o vidro levantado); os parques se enchem de pessoas fazendo seus churrasquinhos de hamburguer; os eventos acontecem em profusão pela cidade, com inúmeras peças teatrais.


O Canadá continua sendo um dos melhores países do mundo para se viver: transporte público saudável, com poucos carros, ônibus organizados, ciclovias; alto índice de empregabilidade; sistema de saúde e judiciário eficientes; educação baseada em inovação, crescimento e sólidos conhecimentos produtivos.

Além de apreender um pouco da cultura canadense, o turista tem demais para aproveitar em belezas naturais. Lagos e bosques, com paisagens de penhascos, encostas e geleiras, montanhas e planícies a perder de vista.

Opção barata e de qualidade para hospedagem são os hostels (albergues), espalhados por todo país de dimensão continental. Para passar alguns dias em Montreal, por exemplo, as diárias estão entre US$15,00 e US$27,00

Para conhecer várias opções de hostels no Canadá acesse www.hostelcanada.com.

Karina Gonçalves


A cidade de Calgary, no Canadá é reconhecida por ter forte influência da cultura country e por seus torneios de inverno. Ao andar pelas ruas da cidade não é difícil encontrar homens vestidos de botas e chapéus. Deixando de lado os aspectos geográficos, a cidade chega a lembrar o estado do Texas.

Durante o verão, milhares de pessoas vão a Calgary para apreciar a tradicional festa de rodeio: o Stampede.

No inverno a cidade ganha um colorido especial: a neve cobre a cidade. É na época de inverno que Calgary se prepara para sediar esportes de inverno. A cidade abriga o Canada Olympic Park, que foi sede dos jogos Olímpicos, em 1988.

Por Rosana Radke


Situada entre Toronto e Montreal, Ottawa é capital do Canadá e uma das mais importantes cidades do país. Quem gosta de frio vai apreciar muito o passeio por esta cidade, lá os termômetros costumam registras temperaturas muito baixas.

Um dos principais pontos turísticos da cidade é o tradicional Mercado dos Agricultores, lá o visitante tem a possibilidade de comprar muitos produtos naturais, principalmente comidas típicas, flores e artesanatos.

Em Ottawa também há muitos museus, os mais conhecidos deles são o Museu Bytown e o Canadian Museum of Civilization. Para quem gosta de esqui, o Gatineau Park oferece várias pistas para prática do esporte.

Por Rosana Radke


Montreal, no Canadá, é uma cidade moderna e agitada. . A cidade está repleta de lojas sofisticadas, restaurantes e cinemas. No verão, a cidade fervilha ao som dos festivais musicais e apresentações alternativas em parques públicos.

A noite em Montreal, não foge à regra de outras cidades cosmopolitas: é agitada, possui inúmeras opções de bares, pubs, restaurantes e claro, muita badalação.

O Jardim Botânico é uma atração imperdível da cidade canadense. Ele divide-se em dez grandes ambientes, cada um com abriga um tipo de planta, seja orquídea, violetas africanas, flora típica.  Há também espaço para os jardins japoneses e chineses.

Por Rosana Radke


A cidade canadense de Quebec tem forte influência da cultura francesa. Ela foi o mais importante assentamento francês no Canadá. E ainda hoje se vê traços da cultura francesa, a começar pelo cenário romântico presente na cidade.

O principal ponto cultural e de apresentações artísticas em Quebec é pequena Praça Royale, que tem em seu centro a Igreja Notre-Dame-des-Victoires.

Reserve um tempo para visitar o Museu da Civilização, que conta por meio de réplicas e objetos a história de Quebec.

Para relaxar, passeie no Parque des Champs-de-Bataille, que possui jardins, colinas, monumentos e muito verde. Uma das principais atrações do parque é o Jardin Jeanne d’Arc, que impressiona por sua beleza.

Por Rosana Radke





CONTINUE NAVEGANDO: