Confira aqui algumas dicas de passeios gratuitos em Belém (PA).

O estado do Pará está localizado na região Norte do Brasil e faz fronteira com 6 (seis) estados brasileiros. Quatro estados da sua região (Amapá, Amazonas, Roraima e Tocantins), o estado de Mato Grosso na região Centro-Oeste e Maranhão no Nordeste. A sua capital é a cidade "Belém", que também é conhecida como "Belém do Pará", e segundo o IBGE, possui aproximadamente 1,5 milhões de habitantes.

Um dos pontos turísticos mais importante do estado é o Mercado do Ver-o-Peso. Tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), o mercado é considerado a maior feira ao ar livre da América Latina e o mercado público mais antigo do país, ele foi inaugurado em 1901. Hoje existe uma grande variedade de produtos comercializados no mercado, como carnes, peixes, frutas, verduras, legumes e muitas ervas, seja dentro dele ou na sua área externa. Ele está localizado na Av. Boulevard Castilho França, no bairro Cidade Velha e a sua entrada é gratuita todos os dias, das 6 às 18 horas.

Mais um ponto turístico gratuito e que está no mesmo bairro do mercado é o "Mangal das Garças". Diariamente, às 10 horas, é feita a soltura de borboletas, já que ali existem um borboletário com 1350 m² e é considerado como o maior da América do Sul. Uma torre com 47 metros de altura também é aberta ao público, com uma plataforma com vista 360° da cidade de Belém. Com um total de 40 mil m², este parque abriga mais de 50 (cinquenta) espécies de aves.

O "Complexo Turístico Feliz Lusitânia" abriga o Forte do Presépio (com vista para a baía do Guajará), a Casa das 11 Janelas (ambos com entrada gratuita às terças-feiras), a Catedral Metropolitana de Belém, que foi inaugurada em 1771 e é conhecida por ter os seus 10 (dez) altares revestidos de mármore, e a igreja de Santo Alexandre. Está localizada na Praça Dom Frei Caetano Brandão, nº 117.

A Estação das Docas está localizada na frente da baia do Guajará e está dentro de três armazéns de ferro inglês do século XIX. Com um total de 32 mil m², este espaço possui bares, restaurantes, feiras de artesanato e uma área de lazer que tem até música ao vivo.

A Basílica Santuário de Nazaré foi construída no século XIX e é o ponto final da romaria do Círio de Nazaré, que acontece todo segundo domingo de outubro. Ela possui um estilo neoclássico com mais de 50 vitrais franceses , 36 colunas de granito italiano e a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, original em madeira que foi encontrada ali no século 18. Está localizada na Av. Nazaré nº 1300.

Encerrando as seis dicas de passeios, porém não a menos importante, o Espaço São José Liberto é um centro cultural que funciona dentro do Presídio São José, que foi desativado em 1998. Além do quartzo rosa de 2 metros de altura e com 8 toneladas que encontramos no Jardim da Liberdade, o turista ainda encontra o Museu de Gemas (com trabalhos primitivos), espaço para shows, um centro de artesanato e urnas funerárias de 2500 anos.

Belém possui o Aeroporto Brigadeiro Protásio de Oliveira e o Aeroporto Internacional de Belém/Val-de-Cans (Júlio Cezar Ribeiro). Venha conhecer esta capital e o seu povo simpático, seja na área urbana ou em uma das suas 39 ilhas.

Por: Fernando Dias


Confira aqui a programação de Carnaval 2017 na cidade de Santarém (PA).

É OFICIAL! A temporada de folia já está praticamente de portas abertas e a agenda oficial para as festividades em Santarém e Alter já tem a programação oficial do Carnaval 2017 divulgada.

Com a divulgação sendo feita pela Prefeitura de Santarém, nessa segunda-feira, o local escolhido para o início e abertura das festas será a Avenida Anysio Chaves, no sábado (25) e na terça-feira (28) de Carnaval. A Praça do Çairé também servirá, na segunda-feira (27) e no domingo (26), como local para uma das festas mais esperadas do país em Alter do Chão.

Considerando o cenário de crise que assola o Brasil, a prefeitura de Santarém escolheu pela mudança de local, definindo o bairro do Aeroporto Velho, como uma medida para corte e contenção de gastos. Estima-se que essa mudança consiga economizar o valor em torno de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais). Além disso, ajudará também o comércio local a faturar e estimular o fluxo de pessoas no local.

Marcado por um cultura típica local, o Carnaval da região de Alter do Chão é conhecido como “mela-melaassim”. O uso frequente da espuma e do amido de milho ilustra a alegria dos foliões e dos blocos com nomes sugestivos. O Carnaval começa dia 25 e se encerra no dia 28, tendo assim um Carnaval extendido por conta do financiamento de empresários e do Conselho Comunitário.

Para conferir a programação completa do Carnaval 2017 das regiões de Santarém e Alter do Chão, fique ligado no calendário abaixo:

Dia 25, Sábado

  • Início e abertura: às 18 horas
  • Ponto de Concentração: Avenida Anysio Chaves, no Bairro Aeroporto Velho, na Praça de Eventos.
  • Aquecimento: Banda no Palco
  • 1º Bloco: Bloco da Camisinha -Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)
  • 2º Bloco: Bloco da Sentrans – Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras)
  • 3º Bloco: Bloco da Asac Unidos da Interventoria
  • 4º Bloco: Bloco da Asac Cacique da Prainha
  • 5º Bloco: Bloco da Libes Cruz de Malta
  • 6º Bloco: Bloco da Libes Garotos da Coroa
  • 7º Bloco: Bloco da Libes Sorriso Aberto
  • 8º Bloco: Bloco da Libes Charkeiros
  • 9º Bloco: Bloco da Libes Cheiro do Periquito
  • 10º Bloco: Bloco da Libes Linguarudo
  • 11º Bloco: Bloco da Libes Pagodeiro
  • 12º Bloco: Bloco da Libes Fogueteira
  • 13º Bloco: Bloco da Libes Vermelho e Preto
  • Fechamento: às 2h30 da manhã.

Dia 28, Terça- feira

  • Início e abertura: 18 horas
  • Ponto de concentração: Avenida Anysio Chaves, no bairro Aeroporto Velho, na Praça de Eventos
  • Aquecimento: Banda no Palco
  • 1º Bloco: Bloco Curumin Folia – Serviço Social do Comércio (Sesc)
  • 2º Bloco: Bloco Unidos do Mapiri
  • 3º Bloco: Bloco da Libes Cruz de Malta
  • 4º Bloco: Bloco da Libes Garotos da Coroa
  • 5º Bloco: Bloco da Libes Sorriso Aberto
  • 6º Bloco: Bloco da Libes Charkeiros
  • 7º Bloco: Bloco da Libes Cheiro do Periquito
  • 8º Bloco: Bloco da Libes Linguarudo
  • 9º Bloco: Bloco da Libes Pagodeiro
  • 10º Bloco: Bloco da Libes Fogueteira
  • 11º Bloco: Bloco da Libes Vermelho e Preto
  • Fechamento: às 2h30 da manhã

Vila de Alter do Chão

Dia 26, Domingo

  • Ponto de Concentração: Praça do Çairé
  • Início e abertura: 17 horas
  • Aquecimento: Banda no palco – Praça do Çairé
  • Desfile dos Blocos
  • Fechamento: às 2h da manhã

Dia 27, Segunda-Feira

  • Ponto de Concentração: Praça do Çairé
  • Início e abertura: 17 horas
  • Aquecimento: Banda no palco – Praça do Çairé
  • Desfile dos Blocos
  • Fechamento: às 2h da manhã

Yamí de Araújo Couto


Confira aqui os melhores restaurantes da cidade de Belém (PA) em 2017.

A histórica cidade de Belém tem muito mais a oferecer do que a influência da colonização portuguesa e sua fama de cidade mais chuvosa do Brasil. Possui um roteiro gastronômico para agradar o gosto dos visitantes.

1. Grand Cru – A casa se notabiliza por sua adega de qualidade. Mas não apenas isso, pois seu cardápio requintado aliado ao ambiente confortável e bom atendimento fazem do restaurante uma unanimidade na capital paraense. Destaque para o pappardelle de frutos do mar. Avenida Braz de Aguiar, 5.

2. Famiglia Sicilia – Comida italiana de qualidade e uma excelente carta de vinhos (são mais de 600 rótulos só de tinto). O espaguete ao molho de cogumelo porcini faz enorme sucesso. Avenida Conselheiro Furtado, 1420.

3. Manjar das Garças – O estabelecimento mescla a rica culinária regional com a inovação do toque contemporâneo, dando um quê de modernidade ao cardápio. Considerado por revistas especializadas o melhor restaurante de Belém e um dos melhores do Brasil. Destacamos o tucunaré assado na manteiga de amêndoas com risoto de aspargos ao molho siciliano. Rua Doutor Assis, Parque Ambiental Mangal das Garças.

4. Remanso do Peixe – Rústico e muito tradicional, a casa oferece o melhor da culinária regional. Muito disputado pelo clientes, o restaurante conta em seu cardápio com inúmeras atrações, como a caldeirada (serve 3 pessoas). Travessa Barão do Triunfo, 2590, casa 64.

5. Xícara da Silva – Serve pratos consistentes e cobra um preço justo. Um dos pontos altos é o ambiente, muito agradável, e a simpatia dos garçons. Prove o filé de pescada grelhado. Avenida Visconde de Souza Franco, 110.

6. La Traviata – Também neste o ponto alto é o atendimento. O ambiente muito agradável convida a degustar massas especiais, como as inúmeras pizzas com molhos feitos no próprio local. Avenida Visconde de Souza Franco, 1454.

7. Bom Paladar Mexicano – A culinária mexicana também está presente na capital paraense. Pratos deliciosos e bem condimentados, como manda a gastronomia daquele país. E se você não tiver com tempo, peça uma embalagem para viagem. Rua Henrique Gurjão.

8. Remanso do Bosque – Culinária regional com requinte e cuidado no cardápio preparado pelo chef Thiago. Não deixe de provar o bolinho de tapioca com queijo de coalho. Travessa Perebebui, 2350.

9. Roxy Bar – O restaurante se inspirou nos artistas de cinema. Aconchegante, com inúmeras referências à arte da grande tela, traz atrações como o filhote ao molho de camarão. Avenida Senador Lemos, 231.

10. Armazém Belém – Outro de comida tradicional, bem descontraído e com ótimas entradas. Prove as unhas de caranguejo. Avenida Visconde de Souza Franco, 776.

Dan Dias.


Confira os principais pontos turísticos da cidade de Belém, no Pará.

Uma cidade que nasceu ditada principalmente pelo boom do comércio da borracha em tempos passados, a Belém atual mescla seu passado tradicional e bucólico, com a modernidade que os grandes centros oferecem. Conheça os melhores lugares para se visitar na capital paraense.

Museu Gemas do Pará – Fazendo parte do Espaço São José Liberto, o museu é uma amostra do potencial joalheiro do estado, tendo em seu acervo amostras de inúmeras pedras preciosas.

Museu do Porto de Belém – Sua exposição permanente conta a rica história da navegação do estado do Pará. Fundado em 2000, faz parte do complexo Estação das Docas.

Cidade Velha – Não é um espaço, propriamente dito. Trata-se de um bairro que traz toda a riqueza histórica da cidade, contando com museus, palacetes, casarões e igrejas do período neoclássico.

Orla de Icoaraci – Possui muitos restaurantes e bares, além de inúmeros pontos de artesanato. É também um local para aqueles que buscam tranquilidade.

Bosque Rodrigues Alves – Imagine um local que representa o que de mais valioso existe na rica flora da Amazônia. O parque possui centenas de árvores nativas e oferece as condições ideais para um passeio familiar.

Mangal das Garças – Próximo ao rio Guamá e possuindo mais de 40.000 m2, este parque ecológico oferece a riqueza das matas da região e uma grande quantidade de animais endêmicos da Amazônia. Nele é possível também encontrar inúmeras atrações, como um orquidário, criatório e viveiro de plantas, o Farol de Belém, o Museu Amazônico da Navegação.

Ilha do Algodoal – O local é o mais paradisíaco e sossegado de Belém. Além de praias belíssimas, a ilha possui grandes extensões de algodoais e conta com 19 km2, tendo inclusive uma área de proteção ambiental. O acesso se dá por barcos que saem da capital. Oferece pousadas rústicas para deixar o visitante com vontade de retornar sempre.

Basílica Santuário de Nazaré – Os fiéis contam que a imagem de Nossa Senhora foi encontrada às margens de um igarapé em Belém. A basílica, única da região norte, retrata o fervor religioso relacionado à descoberta da estátua em 1700 e sua importância cultural. Por conta disso, o Círio de Nazaré, procissão que ocorre na segunda semana de outubro, tornou-se uma das maiores manifestações religiosas do Brasil, reunindo mais de dois milhões de pessoas a cada ano.

Por Dan Dias

Orla de Icoaraci


A cidade de Belém, no Pará, é uma ótima opção para quem quer viajar para um local cheio de história e com deliciosas praias.

Cidade ensolarada, de imensa riqueza cultural, Belém do Pará foi de grande importância nacional, na chamada era da borracha. Localizada na região norte do país, e com saída para o mar, a cidade tornou-se principal canal de exportação para a famosa borracha brasileira, produzida em larga escala em tempos passados.

Quem deseja visitar esta cidade, tem como opção o hotel Grão Pará. Com boas acomodações e agradáveis suítes, este simples hotel foi projetado para quem procura um local com ambientação estilo família. Sem muitas atrações de lazer, este hotel oferece conforto e economia para hóspedes que não possuem grande renda, ou que apenas desejam passar uma curta estadia na cidade. 

Vale a pena conhecer Belém do Pará e sua riquíssima história, e um bom lugar para ficar é o hotel Grão Pará.

Por Rodolpho Medeiros


Quem gosta de viajar, sempre se interessa pelas curiosidades e belezas locais, então para vocês uma boa opção é conhecer o mercado Ver-O-Peso, um dos símbolos da cidade paranaense de Belém.

Este mercado faz parte da vida dos paraenses e está localizado no porto de Piri há mais de 300 anos, tendo sido construído em 1652 pela coroa portuguesa para que eles pudessem controlar os peso das mercadorias que entravam e saiam da cidade, por isso ele recebeu o nome de Ver-O-Peso.

Porém, nos dias atuais, este mercado tem várias outras atrações como um complexo de lojas com as especialidade da região, a Praça do Relógio além de ser considerada a maior feira livre da América Latina.

Serviço:

  • Mercado Ver-O-Peso
  • Boulevard Castilhos França, 208 Belém – Pará
  • Tel.: (91) 324-2022

Por Monica Dinah


Nas férias, para quem quer viajar pelo Brasil, a dica é conhecer a capital do Pará, Belém banhada pelas margens do Rio Guamá na foz do Rio Amazonas.

Umas das principais novidades de Belém, inaugurado em 2000, é a Estação das Docas, surgido da restauração de antigos armazéns do porto e que se tornaram um importante complexo cultural e gastronômico. O ambiente é dividido em boulevares, o Boulevar das Artes, aonde foi construído o anfiteatro também conserva a memória do porto de Belém, já o Boulevard da Gastronomia oferece ao turista uma enorme gama de restaurantes além de uma sorveteria com sorvetes preparados com as frutas da região. O Boulevard das Feiras e Exposições abriga os grandes eventos e o Teatro Maria Sylvia Nunes.

O tempo estimado de viagem de São Paulo até Belém é de 3h30, com tarifa média de R$220,00 nas principais companhias aéreas.

Serviço:

Por Monica Dinah


O litoral de Santarém, no Pará, se diferencia de boa parte do litoral norte do país: a água é doce e as areias são finas e claras. A cidade oferece muitas opções de turismo e preços que são convidativos.

Neste ano, o jornal The Guardian elegeu o balneário Alter do Chão como a praia mais bela do Brasil. As belezas naturais e estrutura turística de primeira não desmentem a fama de ‘praia maravilhosa’.

Um atrativo muito apreciado na cidade é o ‘Encontro das águas’, quando as águas do rio Tapajós se unem as do rio Amazonas, proporcionando um espetáculo aos turistas.

Por Rosana Radke



A Ilha do Marajó é a maior ilha fluviométrica do mundo, engloba 15 municípios e para se chegar até ela é preciso pegar um barco que sai de Belém e percorre um trajeto de mais de três horas.

Na ilha, os Igarapés, búfalos, rios e a cultura local transformam a ilha num cenário exótico e imperdível. De janeiro a maio chove muito na região, o que deixa a ilha toda alagada, nos outros meses é período de seca.

A ilha oferece pouca estrutura hoteleira, o que dificulta um pouco a visita. A culinária é bastante típica, comidas como o filé à marajoara e o frito do vaqueiro são comuns na ilha.

Por Rosana Radke


O Estado Pará é conhecido como o “Portal da Amazônia” por sua posição geográfica privilegiada. A capital, Belém, funciona como um ponto central de onde são iniciadas todas as rotas de passeios seja por terra ou pelos muitos rios da região. Partem daí muitas embarcações com destino às diversas Ilhas que recebem turistas durante o ano inteiro.

Em Belém há interessantíssimos pontos turísticos como o Complexo Ver-o-Peso, a Basílica de Nazaré, o Museu de Arte Sacra, o Forte do Presépio, a Catedral Metropolitana, entre muitas outras atrações e curiosidades desta maravilhosa cidade.

Quem vai a Belém acaba conquistado pelos sabores inesquecíveis da grande variedade de frutas e culinária local. Basta provar Cupuaçu, Murici e Açaí para se apaixonar pelas fragrâncias, aromas e sabores exóticos. Pratos típicos como Pato ao Tucupi, Maniçoba e Tacacá são o forte da culinária de Belém e do Pará, quem prova nunca se esquece.

Indo a Belém, caia na festa e deixe-se levar ao ritmo do Carimbó ou do Sirimbó e aproveite para ser contagiado pela alegria da população local.

Saiba ainda mais clicando aqui.


Imagine um paraíso onde a natureza ainda é intocada, onde o povo é hospitaleiro, a comida é saborosa e nutritiva e onde você pode passar dias agradáveis longe do stress das grandes cidades. Animais de rara espécie e beleza vivem em comum com o homem, búfalos são meio de transporte e você desperta todas as manhãs com o sonoro canto de pássaros. Quase um sonho não é?

Pois saiba que este lugar existe, é a Ilha do Marajó, localizada no extremo norte do Brasil, no Estado do Pará. Trata-se de um dos destinos turísticos mais exóticos e originais do coração da Amazônia.

Com apenas 13 municípios, a Ilha do Marajó tem poucos e aconchegantes hotéis e pousadas, belas praias fluviais, restaurantes de comida típica, artesanato e festas de ritmos regionais como o carimbó. Para quem procura calma e sossego esta pode ser uma excelente opção para as próximas férias.


Já pensou em passear por praias limpas, com ar bom para praia e paisagens bonitas por todos os lados? Então vá para Ilha de Marajó, uma ilha do Pará localizada na foz do Rio Amazonas. Mais cuidado com os búfalos! Isso mesmo, búfalos, eles estão por toda parte da ilha e causam muitas surpresas para os visitantes.

A ilha é composta por 15 cidades e um dos problemas de passear por lá são as condições das estradas, que pela quantidade de chuva, acabam muitas vezes sumindo e dificultando acesso as demais cidades.

Mais nada que o visual deslumbrante das praias não compense e que uma boa aventura não pague. Por isso vale à pena separar um tempo para visitar tudo que há de bom no lugar.

Por Susan Mélany


Belém é um dos lugares do Brasil mais ricos em biodiversidades de espécies de animais e plantas. Destino certo de muitos turistas apaixonados pela natureza, Belém, tem investido bastante nos últimos anos para receber todos, da melhor forma possível e ensinando a importância da preservação da natureza.

A cidade é porta de entrada para a Amazônia e por isso, oferece uma quantidade enorme de belas paisagens, entre elas, o Mangal das Garças e o Parque Zoobotânico Emílio Goeldi.

Vale ficar atento com a quantidade de chuvas que caem no local para não se decepcionar. Chove quase todos os dias e o clima é úmido e bem quente também. Por isso, vale preparar a mala pensando nisso, além disso, não esqueça de levar um bom par de tênis e muita proteção contra o sol.

Por Susan Mélany


A cidade de Santarém, no Estado do Pará é a principal do Oeste Paraense. Com raízes indígenas, fica localizada às margens do rio Tapajós.

Pérola dos Tapajós, como é chamada Santarém, possui vastas florestas, matas inundadas, igarapés e lagos próximos do centro. De agosto a dezembro, na Vila de Alter-do-Chão formam-se praias fluviais.

Um belíssimo espetáculo da natureza é o encontro dos rios Amazonas e Tapajós, os quais não se misturam. Pode-se enxergar nitidamente as águas barrentas do Amazonas de uma lado e do outro as águas azuis do rio Tapajós.

As melhores opções de hospedagem ficam na própria Vila Alter-do-Chão, distante 30 km de Santarém. Os restaurantes e hotéis servem comidas típicas da região, como o tucunaré na manteiga e a caldeirada de pirarucu.

Se você deseja chegar lá de avião, há vôos diários e diretos, que levam 1 hora saindo do Aeroporto Internacional de Belém ou de Brasília.

Pelas rodovias, o acesso pode ser feito pela Rodovia Federal BR-316 ou pelas Estaduais PA-140, PA-151, PA-256, PA-150, PA-263, BR-422, BR-163 (Santarém-Cuiabá) e BR-230 (Transamazônica).

Vale lembrar que como Santarém possui estradas de chão, nas épocas de chuvas (dez/mai) só é possível chegar lá, de barco ou avião.

Por Marina Kuwahara





CONTINUE NAVEGANDO: