Turistas brasileiros e até estrangeiros estão investindo em viagens pelo Brasil com a alta do dólar.

É até difícil de acreditar, mas o dólar alto vem salvando muitas empresas brasileiras da crise que assola o País. O motivo é que o valor da moeda americana está alto demais e quem estava pensando em viajar para o exterior acaba trocando a viagem internacional por um passeio aqui mesmo pelo Brasil. Desta forma, os hotéis e as empresas ligadas ao setor de turismo têm registrado uma alta no movimento e se salvando da crise que vem se alastrando por todos os setores.

Nas cidades brasileiras que têm o turismo como principal atração, o movimento já vem quase que dobrando e não é só de turistas brasileiros não, pois a alta do dólar também favorece a vinda de turistas estrangeiros que chegam ao Brasil em número cada vez maior.

Quanto mais alto ficar o dólar maior será o número de brasileiros desistindo de viajar para o exterior e muitas cidades brasileiras já começaram a registrar o crescente número de turistas, mesmo faltando alguns meses ainda para o final do ano que é o período quando o brasileiro mais viaja a passeio.

Apesar da expectativa que o movimento cresça nos próximos meses, o setor do turismo continua ainda pessimista, pois com a alta da inflação, o desemprego e a crise que não dá sinais de desaceleração, o movimento não crescerá tanto quanto nos anos anteriores.

A vantagem do turismo é que ele fatura tanto com turista brasileiro como também com o estrangeiro. Este ano, por causa da crise, o turista brasileiro está sumido, mas o estrangeiro chega em maior quantidade e disposto a gastar mais. No Brasil os turistas estrangeiros chegam a cerca de 5 milhões todos os anos e este número pode crescer muito mais, por exemplo, no México os turistas de outros países passam de 20 milhões ao ano. Se o Brasil investir no setor e fizer um bom trabalho de divulgação certamente poderá trazer mais dinheiro estrangeiro para cá.

O Brasil tem a seu favor o grande número de turistas que estiveram aqui durante a Copa do Mundo e gostaram muito. Mais de 95% destes turistas disseram que pretendiam voltar ao País, então é hora de divulgar o Brasil lá fora, mostrando todas as belezas de nossa terra, para que os turistas se lembrem de voltar e gastar aqui o seu precioso dinheiro que, aliás, está muito bem valorizado pela alta do dólar.

Por Russel

Turismo no Brasil


O Turismo Ecológico é uma das maiores tendências dos segmentos turísticos no Brasil e no mundo. O turismo realizado em ambientes naturais é apontado como um dos modos de exploração mais aconselhável destas áreas, onde, quando bem feito, possui a capacidade de unir conservação e utilização sustentável da biodiversidade para geração de opções econômicas para as populações.

O Brasil é apontado como um dos países com mais alternativas de prática do ecoturismo por causa da elevada diversidade de ambientes e de seres vivos que estão presentes no território brasileiro.

Os parques nacionais, como exemplo, são unidades de conservação ambiental que possibilitam elevada ligação entre o visitante e a natureza. Desta forma, está presente um ótimo lugar para a prática do ecoturismo.

O turismo ecológico é sustentável devido ter como base o tripé economia/meio ambiente/sociedade. Considerando a parte econômica, estão presentes a geração de empregos, valorização imobiliária, geração de oportunidades de mercado.

Na parte social, o turismo ecológico possibilita o aprimoramento da infraestrutura viária, de abastecimento e de equipamento médicos e sanitários, como também as possibilidades de emprego e expansão do conhecimento.

Na parte ambiental, existe mais investimento em conservação e recuperação do meio ambiente, aprimoramento nos equipamentos de proteção e monitoramento ambiental e, sobretudo, conscientização mais elevada da população local e externa à respeito da necessidade da preservação do meio ambiente para a permanência dos biomas naturais.

Já para o turista, os principais benefícios estão com base na elevação da proximidade com o ambiente natural e com as possibilidades de visualização de paisagens e contato com animais e espécies que, de forma comum, não estão presentes no cotidiano.

O turismo ecológico precisa sempre possuir como base a valorização ambiental e cultural, do lado gestor do patrimônio e também do turista, que precisa recordar-se de não interferir no ritmo comum do local visitado e de expandir a mensagem ambiental relatada na visita.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: divulgação/Pixabay


A Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 está cada vez mais perto e, por essa razão, uma das maiores preocupações de nosso país é com os turistas que vão chegar nesses dias em nossas terras brasileiras. E, levando em conta todos os aspectos desse fato, o Ministério do Turismo traçou um perfil dos turistas que devem vir para acompanhar a copa do mundo em território nacional.

Segundo as entrevistas e os dados levantados pelo Ministério do Turismo, o fato é que mais de 30% dos turistas entrevistados afirmaram ter uma renda acima de 20 mil reais. Sendo que muitos superam os 50 mil reais.

Outra nota interessante dessa pesquisa é que o meio de hospedagem preferido do público é o hotel (69%) e o gasto médio com a viagem é de R$ 11.412,50. Os maiores gastos são com alimentação, hospedagem e transporte. Foram entrevistados 4.835 turistas de cinco continentes (África, Europa, América, Oceania e Ásia).

Os estrangeiros também mostraram que querem permanecer ainda mais tempo no país. Além da Copa do mundo, eles querem desfrutar de tudo o que o turismo pode oferecer como belezas naturais e outros pontos turísticos das cidades que são sedes do evento de futebol mais conhecido e celebrado em todo o mundo.

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, por sua vez, afirmou que a Copa do Mundo será bastante especial e que será um atrativo a mais para todos os turistas presentes. Sem contar que também poderão, nesse período, conhecer outras cidades e locais do Brasil.  Na Copa das Confederações, em todo o caso, 230 mil brasileiros movimentaram cerca de R$ 740 milhões. Isso, claro, de acordo com palavras do próprio Gastão Vieira.

Sendo assim, com tanta expectativa pelo Mundial, agora só nos resta esperar e torcer para que o turismo em nosso país possa ter uma crescimento jamais visto em sua história.

Por Juan Wihelm

Foto: divulgação


Todo mundo que viaja nunca quer passar por alguma situação incômoda, tanto na hora do embarque, durante a viagem ou desembarque. Tudo tem que ser perfeito ou pelo menos como a pessoa planejou.

Algumas dúvidas surgem quando você está se planejando: e se extraviar minha mala? Se eu não conseguir ir viajar por algum motivo, tenho reembolso?

Aqui segue algumas dicas para você não se sentir lesado:

– Verificar antes de tudo a agência de viagens, se ela honra com todos os seus produtos vendidos, pergunte aos amigos se eles a conhecem;

– Solicite o contrato da agência de viagens e leia tudo, até as letras miúdas. Verifique se coincide com o pacote que você comprou e se está tudo certo;

– Tire cópia de tudo e se você entrou em contato por email, seja bem claro e guarde o mesmo;

– No aeroporto tem que ser pontual, não há reembolso por atrasos;

– Caso o pacote que você comprou seja cancelado, a agência tem como obrigação devolver todo o dinheiro ou lhe dar um crédito de viagem, isso é muito comum, porém não se esqueça de anotar tudo para cobrar esse crédito;

– Caso a desistência venha por parte do turista, isso já fica um pouco complicado, depende da data em que você desistiu, por exemplo, em pacotes marítimos se o passageiro desistir com uma semana antes de embarcar não recebe o dinheiro de volta. Ao fechar o pacote na agência pergunte sobre esse fato, e veja quais são as multas que você poderá pagar caso isso ocorra;

– Leve seus documentos, qualquer viagem é obrigatório o RG e CPF. Porém algumas precisam do passaporte (fique atento para a validade do mesmo), se for levar criança é necessário ter em mãos a Certidão de Nascimento. Na hora de fechar um pacote também é preciso apresentar esses documentos;

– Overbooking, ou seja, você fez uma reserva no hotel e ao chegar descobre que não há disponibilidade do tipo de quarto que você comprou, o hotel tem por obrigação recolocar o turista numa outra categoria, providenciar outro hotel com a mesma qualidade de serviços ou devolver o dinheiro;

– Taxa de Turismo é um serviço cobrado por alguns hotéis, porém não é obrigado pagar;

– Nos cruzeiros marítimos fique atento se o seu pacote é “All Inclusive”, serviço que tudo está incluso (bebidas e alimentação), caso não seja as bebidas são pagas a parte e normalmente o preço é em dólar ou em euro, dependendo do cruzeiro;

– Os trajes nos cruzeiro não são obrigatórios somente o uso de smoking, mas também não é permitido entrar de trajes de banho nos restaurantes. Caso o cruzeiro tenha alguma especificação, ou seja, se for temático fique atento ao traje, informe-se sobre jantares e shows;

– O itinerário pode ter alguma alteração, isso pode ocorrer devido às alterações climáticas. Um caso recente foi na Grécia, os navios com paradas no país tiveram seus itinerários mudados.

Por Viviane Lima


O Egito encontra-se em uma situação nada convidativa para uma temporada de férias. O país está em meio a uma série de protestos realizados por diversas organizações populares que querem a renúncia do presidente Hosni Mubarak, após mais de 30 anos assumindo o poder.

Segundo o portal Agência Brasil, os turistas brasileiros que estão no Egito, estão passando por problemas para retornar ao Brasil antes da data agendada para o retorno por não conseguirem encontrar voos com disponibilidade de assentos.

Porém aqueles que já tinham suas passagens compradas para voltar no período desejado estão conseguindo embarcar normalmente. Com essa série de manifestações, muitos turistas estão optando por antecipar a volta para suas nações de origem.

Por Andrea Gomes


A fauna e flora brasileira é uma das mais diversificadas em todo o mundo, sobretudo se pensada na Amazônia como referencial. Obviamente, há outros locais, tais como Mato Grosso, Nordeste e as grandes capitais industrializadas com seus parques de igual consideração. Também é verdade que não é só a natureza o grande ápice do Brasil, pois existem atrativos diferenciados por todo o território, desde bares e casas noturnas a complexos hoteleiros luxuosos.

Devido a esses e outros fatores, estudo confeccionado pela FutureBrand, consultoria internacional, revelou que o Brasil ocupa a 41ª colocação no ranking 2010 dos principais destinos turísticos em todo o globo terrestre.

A pesquisa tem por base a consideração pessoal de turistas localizados nos cinco continentes, que viajam tanto a negócios como a lazer. De seis em seis anos a lista é reformulada. No auge aparece Canadá, em seguida Austrália, depois Nova Zelândia, Estados Unidos e Suíça.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Folha UOL


O Banco Central divulgou essa semana dados sobre o balanço do mês de fevereiro na área de turismo. De acordo com as informações, foram gastos US$ 511 milhões pelos turistas estrangeiros em fevereiro, superando o mesmo mês do ano passado, quando os valores chegaram US$ 433 milhões.

Ou seja, um aumento de 18%, sendo o maior gasto desde 1947, quando o BC começou os registros. O cálculo para chegar a isso inclui trocas cambiais e gastos com cartões de crédito internacionais.

De acordo com o ministro Luiz Barreto, isso tudo é resultado de ações e políticas públicas realizadas ao longo dos últimos anos. Segundo ele, “o Brasil é cada vez mais conhecido no exterior como uma opção atraente para os turistas passarem suas férias. Além dos tradicionais destinos de sol e praia, o país tem sido descoberto e redescoberto, com sua crescente oferta de destinos de selva, pantanal, cultura, história e eventos”.

Fonte: Assessoria da EMBRATUR

Por Fabrício Fuzimoto


O turismo pelo Brasil tem-se mostrado um setor altamente favorável no sentido econômico. O Banco Central registrou que no ano passado aproximadamente US$ 5,3 bilhões de dólares foram orquestrados no país por turistas estrangeiros. Para a entidade, o resultado é o segundo melhor da série histórica do BC.

Curiosamente, as informações superam as expectativas dos mais otimistas, pois 2009 foi uma época em que a crise financeira internacional assolou o território tupiniquim por pelo menos seis meses.

O aumento na entrada de divisas por meio do turismo internacional chegou à casa de 114% em 2009 ante 2003. Apenas em dezembro do ano passado, aproximadamente US$ 516 bilhões entraram no país, quase 2% a menos que no mesmo mês analisado de 2008.

Os brasileiros no exterior, por outro lado, gastaram apenas um quinto desse valor, algo em torno de US$ 10,9 bilhões, uma queda insignificante de -0,59% em comparação a 2008.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Estimativas dão conta de que o turismo brasileiro poderá alcançar, neste ano, um crescimento de aproximadamente 10%. Após a crise financeira e o recente desenvolvimento econômico, os cidadãos tupiniquins passaram a se interessar mais em viajar, devido ao aumento do poder aquisitivo.

Desde a implementação do Plano Real, em 1994, a classe C tem usufruído as benfeitorias da nova moeda. Na época, houve um aumento de novos turistas em 25%, algo constatado por Paulo Castelo Branco, vice-presidente Comercial e de Planejamento da TAM.

A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) é a mais otimista, visto que nos últimos anos, conforme indicado em reportagem da Agência Estado, o crescimento médio do turismo cerceou 7% ao ano. Para o Ministério do Turismo, entre 2008 e 2009 os desembarques domésticos apresentaram uma ascensão de 13,74%.

Confira informações detalhadas aqui.

Por Luiz Felipe T. Erdei


A cidade de Jacutinga, localizada no sul  de Minas Gerais, está preparando um presépio exclusivo que será uma das grandes atrações das festividades natalinas do município: confeccionado em malhas de tricô,  irá certamente atrair a atenção dos turistas que procuram a cidade para compras de artigos, entre eles malhas e tricôs.

A programação de Natal ocorrerá de 1o a 24 de dezembro e será no Largo da Estação: um espaço recém inaugurado e que receberá decoração especial, contado com apresentação de corais, bandas, danças e desfiles de moda.

Os turistas terão a disposição praça de alimentação, parque com várias opções de brincadeiras infantis, e muito mais! Para maiores informações, o telefone é (35) 3443-2007.

Créditos: Cris Keller


O governo divulgou em 4 de novembro dados interessantes em relação ao aumento da renda dos brasileiros. De acordo com uma pesquisa, este motivo contribuiu para a expansão do número de turistas dentro do Brasil, nos últimos dois anos, em 83% em relação ao percebido em 2007.

Luiz Barreto, ministro do Turismo, avalia que essas informações denotam que o turismo na nação passou a fazer parte dos objetivos de cada indivíduo de menor renda, significando, pois, um desafio a ser entalhado pela empresas que atuam no setor.

O Instituto Vox Populi atesta que das mais de 2.500 pessoas entrevistadas, quase 60% fizeram pelo menos uma viagem turística no Brasil entre os anos de 2007 e 2009. Em levantamento anterior, esse percentual atingiu a casa de 32%.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Recente pesquisa do jornal The Guardian revelou que as Cataratas do Iguaçu são o destino preferido pelos ingleses para o turismo internacional. Por ano passam mais de 1 milhão de pessoas pelo local, é uma região muito atrativa e bem aparelhada para receber muitos visitantes.

A Pesquisa foi mais longe e procurou saber sobre outras regiões e países do mundo preferidos pelos ingleses para o turismo – foram incluídos cidades, hotéis e atrações turísticas, preferidos. O trabalho recebeu o título de Travel Awards 2009 Winners e seu resultado foi divulgado no dia 20/10/2009 pelo The Guardian.

Celso de Souza Caron, secretário do turismo do Paraná, satisfeito com os resultados da pesquisa que conferem um grande valor turístico a essa região.

Para saber mais sobre esta excelente pesquisa, clique aqui.

Por Lindomar Vieira


Está acima da média, o turista estrangeiro que visita o Rio de Janeiro gasta em média US$ 395 por dia.

O número supera a média nacional de US$ 385, nota-se a preferência da cidade pelos estrangeiros onde 90% afirmam querer voltar à cidade futuramente, enquanto à capital paulista, líder em turismo nacional, apenas 64% dos turistas afirma o interesse em retornar à cidade.

No entanto São Paulo é a cidade com o maior número de eventos internacionais da Associação de Convenções e Congressos Internacionais, a ICCA, 75 eventos, contra apenas 41 do Rio de Janeiro.

A pesquisa foi feita pela FGV (Fundação Getulio Vargas), a pedido da EMBRATUR.

Um importante ganho para a capital carioca foi a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. Quanto será que um turista irá gastar por dia durante as Olimpíadas?

Por Levi Rocha


Às vezes devíamos parar para pensar e analisar se realmente trouxemos algo de bom de nossas viagens. Você trouxe algo a mais que fotos e souvenires? Foi além daqueles lugares chaves, procurou conhecer as pessoas do local, conversar e tentar entender um pouco a forma de vida de cada um?

Se para todas as perguntas acima, a resposta foi não… meu caro, você é apenas um turista! Para ser um viajante, você precisa ir bem mais além de pontos turísticos e souvenires. Precisa ter um contato maior com as pessoas do local, precisa explorar lugares não tão clichês, comprar mais que chaveirinhos.

Uma boa opção, tanto para comprar para guardar de recordação quanto para dar de lembrança a alguém, são livros, fotos de lugares diferentes, alguma coisa que represente o local, mas de uma visão diferente das outras pessoas…

Não é para deixar de ver os lugares famosos, mas é preciso ir além daquilo já conhecido. É preciso deixar surgir a sua curiosidade e a vontade de querer sair alguém com algo mais que fotos e passaporte carimbado.

Por Larissa Nalin


Se você está planejando visitar a famosa Ilha de Páscoa, tome nota de mais um documento necessário para entrar lá: um cartão chamado “Cartão de Visitante Rapa Nui”, exigência do governo chileno que está em vigor desde o início de setembro.

A medida foi uma solicitação dos próprios moradores da ilha, que reclamavam do grande número de turistas, alegando que estes, poderiam causar danos ao patrimônio e ao ecossistema do local.

O cartão irá ajudar na coleta de informações sobre as pessoas que visitam a Ilha de Páscoa e será controlado pelo aeroporto de Mataveri. Apesar disso, a medida não irá controlar a permanência dos turistas. A questão ainda depende da reforma constitucional proposta pelo governo chileno e que está sendo negociada entre o subsecretário do Interior do Chile, Patricio Rosende e as autoridades da ilha.

Por Marina Kuwahara




CONTINUE NAVEGANDO: